CIRURGIA REVISIONAL

Há algumas situações em que a Cirurgia Bariátrica precisa ser revisada. Dentre os episódios comuns, estão os casos de problemas na recuperação do peso, ou perda de peso insuficiente, má adaptação à técnica utilizada, anemia importante, doença do refluxo intratável clinicamente, hérnia de hiato sintomática, desnutrição grave, diarreia crônica e presença do anel intra-gástrico. Neste caso, outras técnicas podem ser adotadas para que seja atingido o resultado esperado e essa escolha dela irá depender de cada situação.

Procedimentos possíveis:

– Conversão de Sleeve Gástrico para By-Pass;

– Scopinaro para By-pass;

– Retirada de anel gástrico;

– Re-Sleeve;

– Conversão de Duodenal Switch para By-pass;

– Conversão Lazzarotto para Sleeve;

– Conversão Lazzarotto para By-pass;

– Conversão de Banda gástrica para By-pass;

– Conversão de Sleeve para Duodenal Switch;

– Retirada de anel pós Capella;

Duodenal Switch para reversão de desnutrição;

– Scopinaro para reversão de desnutrição;

– Revisional By-pass para By-pass com revisão de alça e anastomose;

– Conversão Scopinaro para Sleeve quando técnica de Domene.

Indicação

A cirurgia revisional é indicada, em algumas situações especiais, para pacientes que foram submetidos à cirurgia da obesidade e necessitam de uma nova abordagem cirúrgica. Assim como em todos os procedimentos, mas neste principalmente, uma avaliação feita pela equipe da clínica irá identificar se há indicação para a cirurgia revisional e qual a técnica mais adequada para cada paciente.

Resultados esperados

Adequação à nova técnica escolhida e atingimento do objetivo proposto por ela.

Cuidados pré-operatórios

O preparo pré-operatório otimiza a segurança e os resultados da cirurgia bariátrica e metabólica. Solicita-se ao paciente que se esforce para perder um pouco de peso antes da cirurgia, pois alguns quilos a menos podem oferecer melhores condições à anestesia geral e à operação.

Nessa fase, também é obrigatório o preenchimento do documento Consentimento Informado, no qual o paciente reconhece estar devidamente informado sobre os benefícios e riscos da cirurgia.

No pré-operatório, o paciente deve realizar uma série de exames, como endoscopia digestiva, ultrassom abdominal e exames laboratoriais, além de passar em consulta com os profissionais obrigatórios: endocrinologista, cirurgião, cardiologista, psiquiatra, psicólogo e nutricionista.

Cuidados pós-operatórios

A recuperação é rápida, requer 2 a 3 dias de internamento hospitalar, sendo que os curativos são retirados após 7 dias.

O retorno às atividades leves ocorre geralmente após 15 dias e às atividades mais pesadas após 60 dias.

Inicialmente o acompanhamento é mensal, depois a cada 3 meses, para controle, realização de exames e reposição de vitaminas quando necessário.

É necessário acompanhamento nutricional e adequação e dedicação a nova dieta e estilo de vida.